domingo, 26 de setembro de 2010

O MAIOR SERVIÇO PRESTADO PELA FÉ CRISTÃ



No último debate dos presidenciáveis, que ainda estava ocorrendo no momento em que esta matéria foi escrita, o candidato José Serra, do PSDB, abordou o tema das drogas. A questão foi dirigida à presidenciável Marina da Silva, do partido Verde. Na sua réplica, Serra pontuou o papel da religião na recuperação de adictos: “Precisamos dos movimentos religiosos para este trabalho”, observou o ex-governador de São Paulo.

Na sociedade pós-moderna, a religião é mera prestadora de serviço. Num mundo avesso às instituições e, ao mesmo tempo, incentivador da espiritualidade guiada pelo raciocínio bricolagem, para que ir à igreja? Parece que a igreja, dispensável pelas razões apresentadas, se tornou mero abrigo de pessoas com necessidades especiais.

A observação do candidato tucano tipifica a forma como a religião é lembrada. Ela evoca uma razão para a resistência da igreja em tempos que lhe são hostis. É sua justificativa pragmática.

Entretanto, se a religião serve apenas para evitar, combater e recuperar adictos, ou para evitar a gravidez na adolescência, ela deixa de ser o que, em essência, nasceu para ser: um sistema completo, que pretende resolver as grandes questões existênciais.

Note que faço questão de frizar o “apenas”: não estou alegando que a religião não possa fazer essas coisas ou mesmo resolver tantos outros problemas sociais; vale lembrar, contudo, que a religião não tem como primeiro preocupação ser mais uma prestadora de serviço.

A cosmovisão cristã é um sistema completo em todas as áreas, que se pretende a única verdadeira proposta existencial. Ela pode recuperar um menor de idade da vida criminiosa, como também inspirar um jovem universitário a questionar o pensamento materialista do evolucionismo. Esse é o maior serviço da fé cristã: ser completa.

4 comentários:

joêzer disse...

Não diria que "a religião na sociedade pós-moderna é uma mera prestadora de serviço". Talvez somente o cristianismo seja invocado exclusivamente por sua função social em nossos tempos. Outras religiões (espiritismo, umbanda, religiões orientais, islamismo e judaísmo) são vistas mais pelo aspecto espiritual e menos por sua função social.
Lembrando que, de forma generalizante, o islamismo e o judaísmo estão mais relacionados hoje com questões político-econômicas.

douglas reis disse...

Joêzer,

apesar de não dito de forma explícita, eu me referia justamente à fé cristã. Tanto que mencionei o termo "igreja" e, mais à frente, falei mais claramente. Mas suas observações são válidas e bem vindas.

André G. Teuber disse...

Plínio Arruda foi o cara nesse debate! haha Tu que deve ter gostado dele, todo ideológico... Ele deve ter ganho alguns votos depois desse debate :D

armaduraadventista disse...

A religião é um dos segmentos que melhor reinsere o jovem alienado na sociedade.


Evanildo F. Carvalho