quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Como viver biblicamente de verdade?



Certa vez, o romancista e ensaísta italiano Umberto Eco deu um palpite curioso: "Arrisco dizer que o pensamento do fim dos tempos é, hoje, mais típico do mundo laico do que do mundo cristão." Ele continua dizendo que, embora os cristãos meditem sobre o tema do fim, são os não-religiosos que são "obcecados por ele".
[1] Realmente temos acompanhado o interesse da mídia por assuntos religiosos, nem todos, necessariamente, relacionados com o fim dos tempos de forma direta. Contudo, o prisma religioso é evocado com freqüência para explicar assuntos contemporâneos.

Desde o atentado contra as torres gêmeas, o Ocidente avalia o fundamentalismo, não se restringindo à sua face islâmica – até o fundamentalismo cristão, mormente, se tornou alvo de críticas. Isso, em parte, porque essa “categoria” de cristãos, ditos "fundamentalistas", têm uma grande participação política no cenário americano, envolvendo-se em campanhas sociais contra o aborto, o desenvolvimento de pesquisas com células-tronco, em prol da moralidade, etc. O fundamentalismo, enquanto estilo de vida, passou a ser questionado, como algo retrógrado, saído dos confins da Idade Média – e, portanto, incompatível com a Modernidade.

Na esteira dessa corrente anti-fundamentalismo (seja ele qual for), o jornalista americano A. J. Jacobs acaba de lançar nos USA o livro "The Year of Living Biblically" ("O ano em que vivi biblicamente"). Jacobs descreve no volume a sua experiência ao passar um ano completo tentando seguir à risca as regras bíblicas, que, segundo o próprio autor, chegam a 700.

O livro de Jacobs foi tema de uma reportagem da Superinteressante do mês de Novembro.
[2]Como não poderia deixar de ser, a matéria segue o fundamentalismo às avessas da Super, criticando, ora velada, ora abertamente, tudo o que se relacione com Bília. Desavisada ou propositadamente, o jornalista da Super faz uma caricatura do Cristianismo, em sua busca inútil por entender e seguir a Bíblia; a matéria, em si, apenas reproduz ou comenta as conclusões de Jacobs, sem oferecer, em qualquer momento uma segunda opinião sobre o assunto, agindo, assim, de forma tendenciosa.

Logo no começo da reportagem, lemos a respeito da entrevista de Jesus com Nicodemos. Numa aula de desconhecimento de interpretação bíblica, o articulista afirma que, quando Jesus disse a Nicodemos que era necessário que ele nascesse novamente, o rabino não teria entendido a mensagem; daí sua confusão quanto à possibilidade de alguém velho como ele voltar ao ventre materno. Num arremate de duvidosa lógica, a reportagem prossegue: "Se até os contemporâneos de Jesus tinham problemas com tantas parábolas, metáforas e alegorias, imagine o que não ocorre às pessoas do século 21, desacostumadas ao estilo empolado em que os livros da Bíblia foram escritos, milhares de anos atrás."

Em primeiro lugar, Nicodemos estava acostumado àquela linguagem, uma vez que os judeus se referiam aos recém-convertidos ao judaísmo como "crianças". Nicodemos não deixou de entender a mensagem de Jesus; apenas se recusou a aceitá-la. Chamar um pagão convertido de bebê era uma coisa diferente de afirmar que um respeitado mestre de Israel precisaria nascer novamente!
[3] Nestas circunstâncias, Nicodemos reagiu de forma sutilmente irônica – e a sutileza foi tamanha que confundiu o jornalista da Super.

Não estou bem certo do que, afinal, quer dizer a expressão “estilo empolado da Bíblia”, uma vez que, em Israel, a retórica não consistia em rebuscamento de linguagem, mas em clareza de pensamento. Se o problema colocado se refere à linguagem antiquada que muitas versões bíblicas utilizam (como a Almeida Antiga, em Língua Portuguesa), a consulta a traduções mais recentes, ou a paráfrases bíblicas será capaz de suprir esta necessidade. Contudo, penso não ser este o caso.

Entendo que o texto da Super esteja levantando uma impossibilidade: interpretar corretamente a Bíblia. O próprio Jacobs tem seus percalços na tentativa de cumprir as regras bíblicas: ele comeu gafanhotos, apedrejou adúlteros (com pedregulhos, por brincadeira), reprimiu a luxúria (concentrando o pensamento em sua mãe), escravizou seu secretário (não o remunerando em seu estágio), entre outras peripécias. Isto além de deixar a barba crescer durante um ano!

O ponto que Jacobs não considera é: devemos, de fato, dar a mesma atenção a todas os preceitos bíblicos? A Super se antecipa em dizer que sim, uniformizando as leis bíblicas, como se todas servissem a um mesmo propósito, demonstrando lamentável desconhecimento da História e Legislação vétero-testamentária.

A conclusão apresentada pela revista foi a de que “se os judeus aceitam como metáfora uma ordem divina e os cristãos ignoram muito do Velho Testamento – a vinda de Cristo teria anulado a necessidade de circuncisão, entre outras coisas –, quem segue a Bíblia ao pé da letra, de cabo a rabo? ‘Ninguém’, conclui Jacobs, ‘Nem os fundamentalistas’. Quem se propõe a fazer uma leitura literal da Bíblia acaba sempre escolhendo o que vai obedecer.”

O que está sendo olvidado é o fato de que, ao interpretar a Bíblia, temos que nos perguntar se estamos diante de uma Lei universal ou de uma norma aplicável a determinado tempo e lugar. Mesmo as normas encerram preceitos universais, de maneira que, embora as próprias normas caduquem, os preceitos continuam válidos.

Para exemplificar o que afirmamos: o tratamento dado ao escravo, citado na matéria, mostra como Deus se lembrou de exigir de Israel justiça para com as classes mais baixas. A evolução natural do relacionamento entre o povo e Jeová traria revoluções na estrutura social. Embora, certamente, Deus não instituíra a escravatura, Ele sancionou justiça no trato dos senhores com seus escravos, e o princípio por de trás dessas normas evoluiriam a ponto de abolir o próprio sistema de escravidão.

Para evitar confusões, como as cometidas pelo jornalista americano, é necessário que se tenha critérios. A ciência que se encarrega do estudo das regras de interpretação é a Hermenêutica. Apesar da complexidade do assunto, podemos simplicá-lo dizendo que algumas coisas são levadas em conta pela Hermenêutica: a época em que o livro foi escrito, seu provável autor, os objetivos explícitos por quem escreveu, os assuntos tratados dentro do próprio livro e a relação de um determinado livro bíblico ou de uma passagem com outros livros ou passagens bíblicos que tratem daquele mesmo assunto.

Sobre os critérios para interpretar corretamente a Bíblia, o mesmo Umberto Eco afirma que “Agostinho, em De Doctrina Christiana dizia que uma interpretação, caso pareça plausível em determinado ponto de um texto só poderá ser aceita se for reconfirmada – ou pelo menos se não for questionada – em outro ponto do mesmo texto. É isso que entendo por intentio operis [intenção do texto].”
[4]

Para quem quiser compreender a perspectiva bíblica sobre as leis é necessário ler a Bíblia de forma isenta de conclusões a priori. Embora o homem moderno sinta ojeriza diante da menos audível menção da palavra “Lei”, Deus tem um propósito com a sua lei: lei tem que ver com a vida prática, em todos os seus aspectos, razão pela qual há tantas leis na Bíblia[5] – Deus quer nosso ser inteiro, não para nos escravizar! Deus revelou suas leis para nos conduzir dentro de uma relação pessoal com ele, relação na qual o homem pode, finalmente, encontrar o propósito de sua existência.

“Porquanto, tudo que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que, pela constância e pela consolação provenientes das Escrituras, tenhamos esperança.” Romanos 15:4

[1] Umberto Eco e Carlo Maria Martini, “Em que crêem os que não crêem?” (Rio de Janeiro, RJ: Record, 2002), 6ª Ed, p. 15.
[2] Marcos Nogueira, “A Bíblia como ela é”, em Revista Superinteressante, Ed. 245, Novembro de 2007, pp. 96-99.
[3] Ellen White, “O Desejado de todas as Nações”, p. 171.
[4] Umberto Eco, “Os limites da Interpretação” (São Paulo, SP: Editora Perspectiva, 1999), 1ª ed., p. 3. Cf.: “ Como provar uma conjectura sobre a intentio operis? A única forma é checá-la com o texto enquanto um todo coerente. Essa idéia também é antiga e vem de Agostinho (De Doctrina Christiana): qualquer interpretação feita de uma certa parte de um texto poderá ser aceita se for confirmada por outra parte do mesmo texto, e deverá ser rejeitada se a contradisser. Neste sentido, a coerência interna do texto domina os impulsos do leitor, de outro modo incontroláveis.” Umberto Eco, “Interpretação e Superinterpretação” (São Paulo, SP: Martins fontes, 1997), p. 76.
[5] Walther Eichrodt, “Teologia do Antigo testamento” (São Paulo, SP: Hagnos, 2004), p. 76.

18 comentários:

Anônimo disse...

O que a Hermenêutica diz sobre passagens da Bíblia como Deuteronômio 22? Uma das orientações deste capítulo, entre outras similares: versos 23 e 24(NTLH) - Se numa cidade for encontrado um homem tendo relações com uma moça que tenha casamento contratado com outro homem, levem os dois para fora da cidade e ali os matem a pedradas. A moça deve morrer porque não gritou pedindo socorro, e o homem, porque desonrou uma moça prometida a outro. Assim vocês tirarão o mal do meio do povo de Israel.

CresceNet disse...

Gostei muito desse post e seu blog é muito interessante, vou passar por aqui sempre =) Depois dá uma passada lá no meu site, que é sobre o CresceNet, espero que goste. O endereço dele é http://www.provedorcrescenet.com . Um abraço.

Zé disse...

É isso ai prof°...apavorou com eles...
Por q esses caras aí se prestam pra fazer um livro, descrendo no que tem lá??
Daí só pode sáir coisa ruin...ainda mais sem estudo...
É um texto um pouco extenso, mais é legal...e olha q eu não gosto de ler.

bruno disse...

eu achei muito interessante.È muito difícil levar a palavra de Deus ao pé da letra como a bìblia nos ensina,pelo fato de vivermos num mundo de ostentação,ganância onde valemos pelo que temos.Deus nos revelou muitas leis para nós sofrermos,para sermos felizes,mais hoje é difícil.
Bruno R. Jacobsen

Sara ellen disse...

A históriaa de Jacobs diz que ele decidiu viver e seguir a riscaa cada lei da biblía...Ele fez tudoo com todos os detalhes....Bastaava ele amar a Deus verdadeiramentee e assim seguiria suas leis de coração!!!
Devemos Obedecer a Deus,e claro obedecer suas leis...Mas fazer isso com amor,pois ele nos deixou suas leis e suas palavras de amor na biblía para que pudesse-mos servi-lo de coração e fazer o que ele nos pede!!
Por isso é importantee manter-mos uma comunhão diáriaa com ELE....Só assim conseguire-mos servi-lo da maneiraa correta.
(Sara)

Anônimo disse...

Tecnicamente, de acordo com o comentário, não há duvidas de que a biblia foi interpretada de maneira incorreta.
Só o que eu não consigo entender e o que mais me chamou a atenção, é o fato de que, se a própria ciência não nega um poder divino na criação, ou seja, a criação de Deus, qual o motivo desses jornalistas tentarem "quebrar" a biblia dessa forma, qual seria o ponto onde eles querem aingir comentando essas coisas na midia?
Por que negar desse jeito as histórias biblicas? e por que apresentaram apenas um lado da moeda, quando no jornalismo, devemos trilhar 2 opinioes, e não ter tendencia em nenhuma delas?

Júlia Bathke

Anônimo disse...

O mundo só acaba pra quem morre, Deus disse a Noé, livre arbitrio para o povo, isso quer dizer que ele não voltará a destruir a terra, e para quem morre, acredito que ele volte a se encarnar em algum ser vivo (pessoa, animal ...) A bíblia é um livro muito dificil de se entender, pois as pessoas muitas vezes a interpretam diferente umas das outras, dentro de cada religião tem coisas que não aceito...
Deus deixou os dez mandamentos para ser cumpridos, basta seguir para que se tornemos pessoas boas.

Amabile Cristina

JULIANO disse...

Jacobs apenas seguiu as leis da biblia por seguir e nao fez isso de coração, o que adianta você fazer uma coisa sem vontade,entusiasmo. Mas tambem nao precisa exagerar.
Apenas confiando em Deus e seguindo suas regras Ele ja está satisfeito.

fran disse...

Pois o pecado não terá domínio sobre vós, porquanto não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça. ROMANOS 6:14

Muitas pessoas confundem a palavra de Deus por não terem, ou não buscarem o conhecimento das coisas de Deus,não pedirem ao espirito santo: endendimento!!
quando jesus veio a terra e se fez carne,ele fez uma nova alinça,não veio para anular a lei,mais sim para torna-la completa,nós vivemos hoje sobre um novo pacto,por isso existe o antigo testamento e o novo,porque jesus começou um novo tempo,para nos libertar do julgo do pecado e da morte,e nos trazer vida eterna.
Sinceramente este homem j.jacobs
" tentou" viver biblicamente,mas ele falhou por não ter o espirito santo na vida dele,pois um homem viveu 33 anos biblicamente e provou ao mundo que é possivel viver uma vida sem pecado e esse homem se chama jesus.
jacobs nunca vai poder viver uma vida biblicamente, porque ele não tem o espirito santo e quem não o tem não endende nem a lei e nem a graça,porque não é pela lei que somos salvos pq se fosse por isso os religiosos da época (escribas e etc) não seriam apontados por jesus como hipócritas.
Agora,sobre a reportagem da revista;não poderiamos esperar outra coisa de pessoas que não conheçem a jesus,e precisam urgentemente.
franciny de castilhos

Manoela disse...

Bom, na minha opinião a revista Superinteressante foi contra uma coisa que os homens modernos tanto defendem, a dita democracia...
...não acho certo uma matéria induzir o leitor a um ponto de vista, com críticas, agressões e incoerência. Todo o ser humano deve ter o livro arbítrio de seguir o que quer seguir, sem ofender ou atacar a crença do outro. Em relação ao Livro, não adianta querer seguir leis, sem saber o interpretá-las. O caso da escravidão e do apedrejamento é inaceitável, os cristãos não ignoram o Velho Testamento, mas sabem interpretá-lo de uma maneira correta, dai vai da cabeça de cada um.
Nós somos livres para optarmos em crer num Criador, que é Justo e Soberano, ou em provas forjadas e sem um conhecimento. O que me admira são pessoas formadas, estudadas e bem instruidas terem esse tipo de pensamento... Bom, o que não é feito para vender revistas não é??
Mas é isso ai professor, liberdade de pensamento e opinião.

Manoela Criveletto

Andressa disse...

O modo de interpretar a Bíblia vai de cada um, se ele não soube como interpretar algumas questões, não é motivo para criticar o cristianismo de tal forma.
O comentário do professor foi corretíssimo, estou de total acordo.
No século 21 é possível sim ter uma interpretação coerente da Bíblia. O que realmente falta é Deus no coração e um pouco menos de materialismo.
(Andressa Back)

Anthea... disse...

Achei o livro totalmente errôneo, não acredito que alguém pode se deixar levar por esse tipo de opinião.
A Bíblia é um livro que como os outros, é preciso ter entendimento do assunto e saber ter uma interpretação correta para saber o que realmente está querendo ser dito. A conclusão da revista é ofensiva a qualquer tipo de crença em um Deus. E isso é errado, devemos ver os todas as opiniões.

(Thea)

Pedro Pacheco disse...

Tudo se resume a forma de interpretação, hermanêutica.
Pois a interpretação de um texto, tem que ser visto de forma de que você entenda onde aconteceu e em que época.
Você não pode simplesmente ler a Bíblia e interpreta-la ao pé da letra, pois o Livro tem muitas palavras de significado "figurado", sendo assim é preciso ter muito cuidado quando se lê um livro como esse. Na Biblia há leis que Deus impôs ao seu povo, para eles seguiram enquanto estavam no deserto(por exmplo) e, quando você está na cidade, você não anda de camelo (por exemplo) (--',).
Jacobs quando leu a Bíblia, ja tinha uma conclusão pré-determinada em sua cabeça, isso o deixou cego para o que ele iria encontra dentro da Bíblia, assim sendo ele não pode entender o que a Bíblia carrega dentro de suas páginas.

(Pedro Pacheco)

Anônimo disse...

Olha,pra mim esse cara é meio piradão, mas se ele achou q deveria fazer assim para conhecer as leis de DEUS, bom pra ele, eu não teria a coragem de fazer isso, ele apesar de ser muito criticado teve uma grande criatividade. Resumindo, o bicho é doido.
Penso que se ele fizesse a vontade de Deus segundo a Bíblia, não precisaria fazer e viver como um homem de anos atras.Mas cada um é um.Deus não olha nosso exterior...e sim importa nosso interior. Nosso coração.Tomara que ele tenha sido feliz.
Fernando Cézar Milani

Anônimo disse...

O que conclui com o texto é que a bíblia,(o livro vendido a mais de dois mil anos; e também o livro mais lido até os dias atuais), é alvo de muita ˝crítica˝ e oposição...Muitas pessoas tentam a anos contrariar e provocar a fé cristã.
E sinceramente não serão 365 dias que nos farão viver biblicamente de verdade, porque só se vive biblicamente de verdade com o coração...
Achei muito correta a crítica contra a revista e ao mentor do livro...

Mayara Marques.

José Neri disse...

fiquei absmado com tanta hipocresia, pessoas que tentam ler a biblia e explicala cientificamente???????
fzr isso e a mesma coisa que querer questionar a DEUS, dizer q isso nao tem cabimento e aquilo e loucura...
nunca intenderemos a biblia se lermos ela de um jeito cientifico,
e sim temos que ler a biblia, espiritualmente, mais para isso, vc tem que buscar a DEUS, procurar sentir a presença de DEUS, acreditar no ESPIRITO SANTO... ou sejah, ser um verdadeiro cristão, se nao, é como a própria bíblia fala, a sabedoria de DEUS e locra pro "mundo"...

André disse...

Bom!!A Bíblia é o livro mais lido em todo mundo, é um livro que por mais a pessoa não leia diariamente, sempre tem uma casa!!
Deus se revela por várias aspectos, um deles é a Bíblia. Bíblia é a palavra de Deus, é um livro que foi escrito durante anos.É incrível pq se você pensar bem, pessoas distintas de uma época totalmente diferente, com conceitos totalmente diferente escrevem coisas que se encaixam perfeitamente com aqueele que escreveu a 2 mil anos atrás.
Incrível que pareça mas REI, PESCADOR, COLETOR DE IMPOSTOS, MÉDICO, VAQUEIRO, PROFETA E SACERDOTE, escreveram livros em épocas diferentes e extraordináriamente se encaixam um com o outro formando assim uma biblioteca(A BÍBLIA) que nos é servido até os dias de hj.
Um best-Seller, um livro traduzido à centenas de línguas, um livro que vc acha em qualquer lugar.
Muitos podem pensar que essas combinações de coisas que eu postei aki veio do acaso, mas será que outro livro no mundo foi tão divulgado como a Bíblia?
Muitos livros ja viraram relíquias, mas a Bíblia não, ela está de pé a muitos e muitos anos, queira ou não queira mas cada vez mais pessoas estão lendo a Bíblia.

Indiscutivelmente contra a Bíblia não há lei, pq quem inspirou ela foi o Criador(Deus) que te criou e que está esperando de braços abertos pra que um dia vc venha e agarre o amor que ele tem por vc!!

AUTOR:ANDRÉ CASTRO DE SOUZA

Sheila. disse...

Seguir corretamente as leis de Deus precisa antes de uma boa interpretação.
Devemos sim seguir as leis de Deus, mas seguir de uma forma em que nós, nos sinta bem.
Acho que nos dias em que nos vivemos precisamos interpretar bem a Biblia.
Deixar de fazer a barba, andar com roupas entranhas, deixar de ir a academia pensando que esta saindu fora das leis.
Devemos seguir as leis de Deus de uma maneira em que nós nos sinta bem e seja certo.