terça-feira, 30 de dezembro de 2008

ABSTINÊNCIA E PROMESSAS QUEBRADAS

Em pesquisa divulgada pela BBC Brasil, constatou-se que jovens americanos partidários da abstinência sexual têm a mesma incidência em relações pré-maritais que os não-abstinentes, com o agravante de menor probabilidade (10%) de usar preservativos. Em uma sociedade erotizada ao extremo, o aparente fracasso de programas de abstinência (com cuja promoção, segundo ainda informa a BBC, o governo americano gasta cifras como US$ 200 milhões anuais) não chega a surpreender.

Não basta a ênfase na abstinência por si só. Deve haver um subsídio ético (baseado no desenvolvimento positivo da interação afetiva, visando ao conhecimento mútuo durante o período de namoro, em detrimento da simples busca de satisfação sexual imediata), biológico (expondo o risco de DST, gravidez na adolescência, etc) e espiritual (voltado às orientações bíblicas, feitas por Aquele que nos criou e não pode errar) para postergar a atividade sexual até o compromisso matrimonial na maturidade.

2 comentários:

rosangela disse...

POR FAVOR EXPLIQUE-ME MELHOR O QUE É O PECADO ORIGINAL É O DESEJO DA CARNE?

douglas reis disse...

Rosângela,

estamos diante de duas coisas diferentes. Para a Igreja Católica, o pecado original é o pecado de Adão, pelo qual Deus considera toda a humanidade culpada.

O conceito surgiu de uma tradução equivocada de Rm 5 para o Latim, o que fez com que Agostinho interpretasse o texto dando margem à ideia de um pecado original.

Protestantes, em geral, acreditam que o pecado de Adão trouxe culpa apenas para ele, mas que as consequências nos afetam - assim, temos a disposição contrária a Deus a partir de Adão. Eu acredito dessa forma.

Já o desejo da carne, é tudo aquilo que a nossa natureza pecaminosa (a natureza humana pervertida depois que Adão pecou)manifesta contrariamente à vontade de Deus.

Espero ter lhe ajudado. Qualquer dúvida, entre em contato.