segunda-feira, 10 de março de 2008

FESTAS PARA OS OLHOS E ESTÔMAGO



Geralmente esperamos por algumas épocas do ano. Além das férias e dos feriados (dos quais todos gostam), existem grandes festas nacionais. Quero destacar apenas duas festas: o Natal e a Páscoa, sendo esta última a ser comemorada no próximo Domingo, dia 23 de Março.

Com estas duas festas, acontece praticamente o mesmo a cada ano. Veja o caso do Natal: com meses de antecedência, os cantores preparam CDs especiais; os comerciais anunciam todo tipo de presentes possíveis, de celulares a perfumes; as ruas ficam dominadas de enfeites vermelhos e brancos; grandes árvores, com centenas e até milhares de lâmpadas “pisca-pisca”, surgem em pontos comerciais.

Os familiares se reúnem ao redor de uma mesa, sobre a qual algumas presenças são indispensáveis: não pode faltar um peru ou um chester, panetones, uvas e outros quitutes. Depois da comilança, trocam-se presentes e se encerram as atividades. Apesar de Jesus não ter nascido no dia 25 de Dezembro, popularmente a data ficou reservada para comemorar Seu aniversário; mas é estranho como as pessoas se esquecem de Cristo em meio a tantas comemorações!…

Na Páscoa, não é muito diferente. Originalmente, esta festividade comemorava a liberdade que Israel ganhou do Senhor Deus. O poder divino se manifestou, derramando pragas sobre o Egito, que por muitas gerações escravizara o povo de Deus. Séculos mais tarde, Jesus morreu na data da Páscoa. E não por uma coincidência: Ele morreu para nos libertar do pecado, assim como, no passado, libertou Seus filhos do Egito. Jesus mesmo disse que apenas se Ele nos libertasse seríamos “verdadeiramente livres” (João 8:36).

Porém agora quantas crianças em idade escolar poderiam associar a Páscoa à liberdade trazida pelo sacrifício de Cristo? As lembranças mais comuns têm que ver com chocolates, bombons, coelhos, ovos, panetones (de novo este "bicão"!)… O problema não é comer chocolate(a não ser que você esteja em guerra contra a balança!). A questão é se não estamos substituindo valores morais, ligados à base cristã da sociedade, por outros valores, empurrados pelo comércio: se nas ocasiões separadas no calendário para nos lembrar de Jesus e Sua obra nós demonstramos outras preocupações e interesses, que tempo iremos reservar para Ele?

Você aceita uma sugestão? Pare e pense, nesta Páscoa, no que Jesus significa para Você; o Senhor do Universo abandonou coisas incríveis que possuía para viver entre homens e morrer sendo considerado um criminoso – que espécie de amor levou Jesus a trocar a companhia de anjos pelos maus tratos de seres inferiores como nós? Você tem correspondido a esse amor a cada dia ou ainda não?
Adaptado de um um artigo que escrevi e foi publicado na Gazeta Corumbaense, em 15 de Abril de 2006.

Um comentário:

raniery disse...

Bom você deve se pergunta por que dar bola para um ser que eu não posso ver?Por que me preocupa com uma data que não é oficiao,sendo que Jesus não morreu neste dia?.
Pense um pouco nosso calendario e o Gregoriano,mas Jesus morreu em Jerusalém que utiliza outro calendario então teria que ter uma data para ser comemorar tudo junto mas acabou virando em comercio pois tudo nese mundo vira comercio.
Você deve tar se perguntando que prova que tenho qui Jesus existio?leia a biblia.Você que ter certesa que a biblia e verdadeira? aprenda um pouco de historia e pesquise sobre os pergaminhos de antigamente você vai ver que existem provas comprovando o que diz na biblia.