segunda-feira, 14 de abril de 2008

“E SE HOUVER CINQUENTA JUSTOS?” INTERCEDENDO DIANTE DE JUÍZOS IMINENTES


Molemente, a vida atiçava através de agradáveis raios solares. A fartura rodeava os habitantes daquela colônia para veteranos do exército e cidadãos ilustres da capital. Prova disto estava no nome dado à avenida principal: Rua da Abundância. Para cada dia trabalhado, havia dois de descanso! Tinha-se a impressão que nada chegaria a dar errado…
A impressão mudou: jovens que acompanhavam os jogos foram surpreendidos pela primeira saraivada, e obrigados a se abrigar sob o pórtico – que desabou. Quatro dias antes, fortes estrondos vieram do Vesúvio; finalmente, em 24 de Agosto de 79 d.C. o vulcão voltava à atividade. Seu cume partiu-se em dois e surgiu um cogumelo no céu da cidade de Pompeia: vieram as pedras porosas, depois o magma pesado e, por último, as cinzas (magma pulverizado). Tentava-se reunir os bens enquanto blocos maciços, pesando de seis a dez quilos, eram lançados pela erupção, destruindo propriedades, templos de diversos deuses e vidas. Era inútil esconder-se sob as abóbadas da adega - uma vez que os gases asfixiantes entravam pelo complúvio (espécie de claraboia), indo através do jardim aos corredores e demais cômodos.
Do lado de fora, o dia convidativo se tornara uma noite de enxofre sob a cidade que devia seu nome a Pompeia, mulher do imperador Nero. Moças erguiam os vestidos até as narinas, na tentativa de evitar o ar envenenado. Nessa “noite sem deuses” as cinzas úmidas, além de grudar nas pernas dos cidadãos, moldavam seus corpos, imortalizando sua expressão de desespero, dor e últimas preocupações. Uma bela jovem morreu com o espelho de bronze contra o peito, talvez pensando em conservar na memória sua própria imagem. [1]
Apesar de inúmeros grupos religiosos, não se achou cristãos na cidade, muito provavelmente porque sua mensagem não era bem-vinda. É comum, além de antiga, a associação de Pompeia com as cidades de Sodoma e Gomorra. [2] O mesmo clima aprazível e a vida fácil marcava essas localidades, assim como o um padrão de comportamento que desafiava o Céu.
Deus avisou Abraão de que visitaria as cidades do vale do Jordão (Gn 13:10), com o objetivo de averiguar se o clamor ouvido correspondia aos fatos (Gn 18:20). Abraão passou a cortesmente questionar Deus, verificando quantos habitantes justos seriam necessários para que a cidade fosse poupada. (Gn 18:23-32).
No momento em que o Senhor vem “inspecionar” o grito vindo das cidades ímpias, é a oportunidade que cada cristão tem para interceder. Isso implica numa atitude positiva que busca em Deus poder para testemunhar em meio a uma sociedade pecaminosa. Embora Abraão parasse no número hipotético de dez justos (v.32), Deus jamais traria o juízo indistintamente sobre justos e maus. Apenas quanto a bênçãos necessárias ao sustento é que Deus não distingue o caráter das pessoas (Mt 5:45).
A intercessão nos faz participantes da obra de resgate de pessoas prestes a serem destruídas. Abraão já cumprira com sua parte ao socorrer seu sobrinho Ló, que morava em Sodoma, quando este fora feito prisioneiro de guerra (Gn 14:12-16); agora, esse guerreiro lutava com outras armas, a fim de que o mesmo Ló fosse salvo em meio a uma guerra espiritual. Como cristãos, temos de deixar tudo quanto nos impeça de viver a vida cristã em sua plenitude – ou seremos retardatários, como Ló, ou, pior, como a esposa de Ló, almas danificadas para sempre pelo desejo de gozar do pecado (Lc 17:32).
Nesse sentido, compensa nos lembrar de que os habitantes de Pompeia tiveram sua oportunidade de sair da cidade; mas “para cada um daqueles que seguiam pelas estradas a norte ou sul da baía havia outros tantos que olhavam para os refugiados com desdém, acusando-os de covardia ou vangloriando-se do lucro embolsado em razão da ingenuidade de seus conterrâneos.” [3] Enquanto o mundo a nossa volta se corrompe, precisamos nos renovar interiormente, intercedendo para que outros venham também a se salvar, antes que os juízos de Deus se completem (Ap 6:16 e 17).



[1] Essa narração deve sua riqueza de detalhes à fantástica obra de André Bellechasse. Herculano e Pompéia. Rio de Janeiro,  Otto Pierre Editores, 1978, série “Grandes Civilazões Desaparecidas”.
[2] “Um dos habitantes de Pompéia […]escreveu ‘Sodoma e Gomorra’ em uma das paredes da cidade sepultada. Este juízo sensível, de três palavras, diz mais sobre a cidade que muitos dos livros que se tem escrito a respeito dela. […]Várias dezenas de edifícios [em Pompéia] foram identificados como prováveis casa de prostiuição. […] Mesmo em residências, as pinturas e os mosaicos representavam toda classe de atividade sexual, e muitos objetos, tais como lâmpadas, pratos, vasos e fontes, tinham motivos sexuais.” Scott Ashley, “El dia del fin del mundo: lecciones de Pompeya”, in Las Buenas Noticias, Marzo-Abril de 2006, volumen 11, no 2, p. 10.

[3] Alex Butter Horth & Ray Laurence. Pompeia – a cidade. Rio de Janeiro e São Paulo, Ed. Record, 2007, p. 363.

16 comentários:

Elisama disse...

Pois bem,Deus ama o pecador mas odeia o seu pecado chamando-o ao arrependimento diariamente.No caso de Ló e sua família houve a intercessão de Abraão.A Bíblia é clara que o justo Ló afligia sua alma todos os dias naquele lugar com certeza Ló dava testemunho de Deus em Sodoma e Gomorra. No meu entendimento Deus antes de acordar o vulcão Vesuvio em Pompéia falou de alguma maneira em seus coraçoes para se arrependerem.Quanto a intercessão é bíblico orarmos por todos os homens sejam estes bons ou maus.

Anônimo disse...

Bom,eu acho que nada acontece por acaso,e nada pode-se dizer a respeito da vontade de Deus.
O que pode-se fazer,esta em nosso alcance: é estar sempre buscando a Presença de Deus em nossa vida.E andar conforme seus ensinamentos...Pois como dizem:"Quando não se vem pelo amor,Se vem pela dor"...

ass: jenny!

juju silva disse...

eu acho q a gente tem q sempre estar no caminho de deus por maiores q sejam as tentaçoes nada vai ser melhor do q a presença de deus en nossas vidas
e em relaçao a cidade de pompeia aquela era uma cidade completa de pecados e foi um castigo de deus para eles
"lembre-se amar a deus acima de todas as coisas"

Johnny de Almeida disse...

Deus ama a todos, pode ter feitos coisas erradas mas se arrependendo Deus perdoa, você não pode amar uma coisa se não primeiro a Deus.

Anônimo disse...

Se isso aconteceu,foi porque Deus queria de alguma forma abrir os olhos deles,pois eram um povo que não criam,e nem tinham fé em Deus.
Mais isso não quer dizer que sempre que fizermos algo que não agradar a Deus Ele vai castigar desta forma,mas Ele vai com todo seu amor nos mostrar o lado certo que devemos seguir,mais isso só depende da nossa vontade,ninguém pode fazer isso por nós.

[Lizandra Lessa 1E.M.]

edson luiz luz disse...

na historia de pompeia a cidade acaba sendo destruida pelo vulcão vesuvionão acho que a cidade foi destruida pela corrupçao mas porque isso tinha que acontecer como varias coisas ruims acontecem todos os dias

Jaqueline disse...

Deus fala na sua palavra, que tudo que hoje plantamos, amanhã iremos colher. Não é possivel que eu plante laranja, e nasce ali pé de maçã. Se aconteceu aquele vulcão, é porque alguma coisa o povo de Pompéia plantou.
Deus escreve certo por linhas tortas!

roberto disse...

mesmo se houvesse 5 mil intercedores não daria certo e a cidade estaria destruida,pois apartir do momento em que Deus decide fazer ninguém o impede,e na bíblia tem vários exemplos disso,como noé não evitou a destruição de sodoma e gomorra,como paulo tinha um espinho na carne,como pedro ia e negou Jesus 3 vezes,e ainda muitos e muitos exeplos.
essa é minha opinião lék @;
(roberto 1° EM)

Willian disse...

Nessa história,
Deus deu várias chances para eles,
tentou de todos os jeitos,
mas eles não aceitaram a Deus.
A cidade estava tão corrompida,
que Deus teve que agir logo,
então ele “deixou” que o vulcão
entrasse em erupção....
para que ninguém continuasse
desonrando o nome dele ,
É isso, essa é a minha opinião.

VITINHO disse...

Como o texto disse... os moradores de Pompéia tiveram uma chance...Mas penso que não somente quando os tremores começaram, mas ates ainda, quando certamente foram abordados pela boa nova do evangelho, que batia às portas de seus corações impuros. Deus tentou agir naquela cidade, mas ninguém aceitou Jesus. Todos que morreram naquele trágico dia, tiveram muitas chances, e não escolheram viver. Hoje Deus nos chama para renovar ou até aceitar Jesus pela 1ª vez, e não podemos hesitar igual aos moradores de pompéia, temos que aceitar o cahamado de Eus para nóssa vida. Que possamosd renovar a cada dia nosso compromisso com DEus.

dreysson disse...

Deus ama até os pegador e lo destemunho deus em sodoma e gomorra e Deus acordo o vulcao vesuvio em pompeia ele liga se somos bons ou maus... por isso ele matou os de pompéia

Jessica disse...

Realmente acredito q aconteceu oq procuraram ignoraram a Deus e naum se importaram com suas advertencias prefiriram continuar vivendo em funçao dos prazeres passageiros do pecado á desfrutar de uma vida em Deus. Deus é amor mas tambem é justiça. Esse acontecimento foi o preço q Pompeia pagou por seu descaso pra com Deus.

Raissa Specian disse...

Ah, insatisfeito com o mal comportamento dos homens Deus, o que sempre se declarou de justiça, foi fiel a sua palavra e honrou seu nome, não permitindo assim, que a POUCA VERGONHA que se sucedia na Pompéia continuasse. Meu Deus é um Deus de justiça e creio que com certeza fez um apelo aos pecadores da terra fétil, para que estes estivessem se reconciliando com Deus. Porém seu "poder" carnal, os dominou, e eles se esqueceram da real aliança fiel, que eles deveriam manter com o Pai, e acabaram perecendo, fato. Infelizmente, Deus ABOMINA: o pecado, mas AMA, o pecador, conhece cada coração, um por um, e está disposto a perdoar os arrependidos. Não esses sem vergonha, que só querem saber aproveitar dos prazeres momentâneos carnais. A nossa verdadeira alegria deve estar no Senhor Jesus Cristo.

Conclusão: A cidade fértil, estivera agora somente na memória, ou servindo de historiografia para alguns arqueólogos.
Obrigada;

Obs.:
JAQUE: Deus arruma as linhas para depois escrever nelas. Beeeijo (;

ROBERTINHO: InterceDores. HAHAHAHAHAH; InterceSSores amor, beijo =* Beyblade Attack õ/

(SsoRr, desculpa reparar, é que foi inevitável, peço desculpas as minhas gafes, agradecendo desde já;)

♥!!!Bianca Ribeiro!!!♥ disse...

Eu acho que Deus deu uma escolha p/ as pessoas, e ilumina os caminhos delas. mas se elas optam por outros caminhos, "fazer o que".
mais o que nos devemos fazer, é sempre estar procurando a presença de Deus em nossas vidas. E nao ignorar, pois é o que a grande maioria das pessos fazem.por que elas acham q o caminho do pecado é sempre mais facil e melhor.

Anônimo disse...

Deus pouparia uma cidade, porcausa de apenas um justo.
Mas no caso de Pompéia, nao havia nenhum justo ali, e eles até poderiam ter se salvado, mas preferiram salvar seus bens, e acabaram morrendo.
Mas Deus sabe de todas as coisas, e faz o que ele quer! e nao cabe ao homem entender os mistérios de Deus!


Caroline 1ºEM

raniery disse...

Eu acho que Deus é um tão pouco mirisicordioso de mais pois é olhe para essas cidades DEus como pai deu inumeras chances deles se redimirem mas nunca aceitaram a chance então Deus teve que tomar atitudes tragicas.