quarta-feira, 25 de junho de 2008

O ATEU É MAIS INTELIGENTE - SERÁ?





Uma pesquisa escrita por dois professores universitários, Richard Lynn, (Universidade do Ulster, na Irlanda do Norte) e Helmuth Nyborg (Universidade de Aarhus, na Dinamarca), em conjunto com John Harvey, chega à conclusão de que pessoas de QI elevado tendem a ser irreligiosas. O trabalho, que será publicado na revista Intelligence (publicação de feitio acadêmico), foi divulgado pela BBC Brasil. As excessões à relação QI alto/irreligiosidade estariam em Cuba e Vietnã (onde a média do QI da população é considerada baixa, e a herança comunista minou as tradições religiosas) e os USA (onde a alta média de QI da população não impede a alta influência religiosa).
Duas considerações são pertinentes: em primeira estância, há muito o QI deixou de ser um medidor confiável de inteligências (principalmente depois da teoria de Gardner sobre as Inteligências Múltiplas). E, finalmente, até que ponto uma pesquisa dirigida por acadêmicos seculares pode ser livre de motivações irreligiosas? É de se pensar...

" O moço que obedece à lei de Deus é inteligente [...]" Provérbios 28:7, NTLH.

2 comentários:

Claudionir Furtado disse...

Irmãos ...Vamos deixar que a história ensine esses universitários. Olhando para traz os grandes mestres acadêmicos como Galileu e o Pai da Teoria da Relatividade, acreditavam em Deus. Isso já compromete a pesquisa deles... Certo dia na estava estudando na biblioteca pública de minha cidade, me deparei com um pensamento em um livro "O teu entender segue o mesmo caminho do teu querer, de modo que entendes aquilo e como tu queres". Se uma pesquisa dessas viesse de um cristão, poderíamos perder tempo sobre o assunto.

Sérgio Santeli disse...

Se é assim, então:

Bem-aventurados os que têm QI baixo porque deles é o reino dos céus!!

A que ponto é capaz de chegar o orgulho e a auto-suficiência humanas!!

"Perdoa-lhes, Senhor, porque não sabem o que falam".